segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

“Os cães vão para o céu”


Os prémios Nobel da Paz vão-se encontrar em Roma para uma conferência. O local de encontro mudou, porque a África do Sul se recusou a dar um visto de entrada ao Dalai Lama.
Bem que o mundo precisa que estes homens e mulheres da Paz se encontrem. Sim porque isto de esperar que sejam só as misses a falar da Paz no mundo, não vamos longe como raça. Há uns que não sei bem o que lá estão a fazer no meio dos laureados. Mas isso sou eu que sou pouco entendida no mundo.
Mas hoje tive uma surpresa. O tão celebrado Papa Francisco, no qual devo já confessar aos Mata-Haris de serviço, não acredito, mas deixei em estado de alguma graça, simpaticamente, para não ser tão do contra, observando sorrateiramente como a coisa se ia desenrolando lá para os lados do Vaticano e do seu Banco, hoje deu razão à minha desconfiança. O Papa politicamente incorrecto? Seria? Humm, marketing sempre pensei. O verdadeiro incorrecto politicamente faleceu aos 33 dias de Pontificado, e, este ainda está vivo! Humm, pode ser que seja genuíno, ou que tenha mudado (ler sobre o seu passado). Afinal…
Não vai receber o Dalai Lama! Porque evidentemente isso mexe e profundamente com a tentativa da Igreja Católica se aproximar da China e estabelecer laços de evangelização.
Ou seja, ele há mesmo santinhos do pau-oco. A África do Sul foi banida de organizar o evento, outrora com o brutal regime do apartheid, segregando um guerreiro da paz, dos direitos humanos, da democracia e da libertação do seu país o Tibete. Este, ocupado há 64 anos, amordaçado e reprimido pela China. A quem todos devem e temem. E todos politicamente correctos obedecem.
Com o mundo aos seus pés, caiu a máscara do bonzão, cool, amigo dos pobrezinhos, mulheres solteiras, gays, criancinhas com fome, vítimas da pobreza e um largo etc, e, agora se vê, até o Santo Padre é um alinhado.
É isto que os cristãos da Paz querem? É este o espírito do Natal (nascimento de Cristo) pela Paz no Mundo?
Vou ali alimentar as minhas galinhas e já volto!
Não se esqueçam de deitar uma moedinha por mim na Fontana di Trevi enquanto bebem cappuccinos e conversam em Paz sobre a Paz.
Continua a tua luta. Não me desiludas Dalai. À Lama com eles.
O mundo está fodido e se calhar, digo se calhar, não há Paz que o salve. Enquanto Roma arde…

De repente lembrei-me de G.Orwell (não percebo a razão…): “todos os homens são iguais, mas há uns mais iguais que outros”.