quarta-feira, 11 de março de 2015

Igreja do Reino do cavaco vazio

27% dos eleitores portugueses votou no homem em retiro no sarcófago...
Ainda faltam trezentos e sessenta e picos dias para sair, se antes não cair da cadeira. 
Ainda no retiro de silêncio, na prática de meditação, antes da reforma, recolhendo-se a uma prática budista que terá aprendido quando o poço ainda não era fonte, desce-lhe a entidade do Messias suserano dos idiotas e escreve os termos de referência para os cargos de digestão da nação a suceder-lhe.
Uma Igreja será fundada ao final de 30 anos de reinado: 
-O Reino do Cavaco vazio. Fundado pelo Messias Aníbal (não é inspirador mas foi o melhor que arranjei. Não tenho culpa que o nome não inspire sequer o Espírito Santo)
Na sua meditação, deve ter sonhado que era um unicórnio e voava... 
Ou então que andava pelas Cruzadas a catequizar/degolar quem lhe atravessasse a fonte.
Nesses termos de referência, qualquer português se encaixa. 
Podem ser encontrados a beber a bica ou a a discutir soluções no café da esquina.  
Podem ser encontrados nos vários países do mundo, com experiência em viagens ao exterior, em culturas diversas, em políticas de cada Nação, em regras e deontologia, até em emigração (inclui-se o estudo do livro:como tornar-se um bom emigrante fora da sua zona de conforto). 
O que não nos falta é gente viajada e a viver no estrangeiro
Não é assim tão complicado seguir as instruções do suserano. 
Até eu posso. Só não me candidato porque andei a receber o RSI quando era uma calona e ainda não acabei a licenciatura. Quando descobrissem lá tinha eu de ir fazer-me piegas para obter umas equivalências e se calhar ainda tinha que me demitir. Ou talvez não...
Mas há alguns portugueses que preenchem os requisitos e estão já na bicha à espera...
Para estar no lugar, basta observar quem lá está agora (no poder quero eu dizer) incluindo o exemplo de onde brota tanta sabedoria. Basta seguir-lhes os exemplos. 
Não sei fazer futurologia mas era capaz de adivinhar que para a História estas pérolas de sapiência tornar-se-ão virais nas páginas de homens inspiradores nas redes sociais do futuro.
Se não fosse um país com pessoas reais eu inspirava-me a fazer sketches de momentos verdadeiramente Monty Phyton.
Como os candidatos que se perfilam são todos maus, mal por mal, pedia ao Professor Doutor Messias inspirador: vá...deixe-se ficar. 
Silêncio, inacção,saloiice, falta de cultura, sonsice e cheiro a putrefacção, são os termos de referência por si escolhidos para si próprio, para quê então gastar dinheiro em eleições e mudar? Até a Maria já sabe o lugar das chávenas na cozinha quando lhe vai mudar o formol.
Fique lá pelos anexos que a reforma é pequena e nós não a queremos. Transformamos Belém num museu, coberto de naperons feitos com as suas passas favoritas, feitos pela Joanita, e, poupamos imenso dinheiro na Representação Nacional. Assim como assim, consigo nunca serviu para nada.

Assino todas as petições para os ajudar a cair todos da cadeira. 
E se pudesse, fechá-los-ia no forte de Caxias.