terça-feira, 27 de maio de 2014

A minha casa é a minha TriBu



A minha casa é a minha TribU
A minha triBU é a minha casa,
Construo mais um tronco na árvore da minha vida,
Comum com a minha TriBu,
Coloco mais um degrau embrulhado em seda
para nele vos acolher meus irmãos,
a quem sou tão grata
Moro na casa da minha triBU e
pergunto-me a cada dia…
Quando é que somos mais felizes?
Felizes porque em paz, com a luz que vem de dentro
É quando nos entregamos
Quando levantamos o lenço branco da rendição
Quando sabemos que nada mais podemos fazer
senão respirar e relaxar
É nesse momento de profunda comunhão entre a vida e o ser
Que se encontra o ritmo certo da dança da existência
O conflito inerente à vida
Cessa
Sem mais, rendo-me.
Mesmo que o conflito continue!
A rendição é a paz sob as asas dos amigos
No ninho protector da tribU

Coisas belíssimas que parecem impossíveis
acontecem sempre
E os amigos no meu caminho acontecem-me
Porque são o meu caminho
Bordado na riqueza do vosso oiro,
juntos desatamos sonhos
que em nós se enrolam nas
cordas entrelaçadas das nossas vidas

Uma simples palavra, um gesto delicado
Uma ideia, um momento
revelam um poema
fazem-me esquecer tristezas e perder-me
na beleza que são vocês meus irmãos
com diferentes cores, asas, troncos, sonhos
que me ajudam a transformar a vida e seguir
novos rumos
nesta minha vida fruto das vossas sementes
onde solidifico as minhas raízes e asas ganhei
e em liberdade as vejo metamorfosearem-se em poesia

sou feliz sim porque vocês um comigo,
caminho ao vosso lado,
são a sólida tribU na casa da árvore onde vivo
e em troncos cor de esperança, alegria,inspiração, 
amor e liberdade 
nela me visto.