quinta-feira, 2 de outubro de 2014

É ou não racismo?

Os movimentos migratórios são naturais na raça humana como nas aves. Mas são os humanos que se têm tornado a espécie mais invasiva e destruidora à face da terra. E mexido na ordem natural ao ponto de interferirem com a existência das demais espécies.
Este é um grande trabalho de arte, vandalizada pelo município inglês onde Banksy a desenhou. Como nos ensina Camus, “aprendemos com Rei Lear que podemos aprender a ver melhor não porque o nosso cérebro muda, mas porque nós mudamos, colocando-nos as questões essenciais: o que podemos aprender, o que deveria eu saber que não sei, o que me está a falhar?”
O Vandalismo desta obra, mostra o demónio que invade o espírito dos idiotas racistas e, em vez de matar o demónio, criado pela mente humana, com os seus medos habituais, mata-se o mensageiro…
Fingindo que não vemos, não sabemos ou não queremos ver, não nos tira o medo. Só temos alguma possibilidade de esperança, quando tentamos e insistimos em olhar, para ver.

Somos quem experimentamos ser. E se apenas experimentamos ser pequenos e infelizes, assim seremos. Estamos emprestados aqui e quem é grande é quem nos oferece as condições para a existência, o planeta terra e a natureza. Cuidemos dele e das suas espécies. Em especial a humana. O racismo foi criado por ela e apenas ela (a mente humana). E tão ela pode destruir o demónio do racismo, que é o que Banksy expõe cruamente nesta obra d´arte.