quarta-feira, 9 de julho de 2014

Rapidinhas da espuma dos nossos dias

Factos e Conselhos,


Somos uns pobres escravos e os pobres escravos não devem querer estar em guerra contra os outros pobres escravos.

Porém os nossos donos que fazem o dinheiro querem de nós ATENÇÃO para vender o que precisam, como forma de nos controlarem:

-vender produtos que não precisamos e cujos prazos de validades são curtos
-vender o dinheiro através de empréstimos

E chegámos aos conselhos para reverter os factos a nosso favor:

Desliguem-se as tv´s
Desliguem-se os telemóveis,
Deixe-se de comprar o que não for essencial,
Guarde-se o dinheiro debaixo do colchão,
Não prestem atenção ao que vos estão a vender as grandes empresas
Saiam do sistema sempre e dentro do que a cada um é possível
Fiquem em estado zen
Comprem nos mercados locais, directamente aos pequenos empresários fora das grandes marcas
Ou agricultores,
Ou nos mercados de trocas

Agradeçam às marionetas chamadas pelas grandes corporações para se tornarem políticos (e nós também os temos por cá num rácio per capita bem elevado) porque afinal
estão eles a fazer o papel sujo por nós,
Mas não lhes dêem atenção já que eles não a devolvem. É-lhes indiferente que reclamemos ou não, que tenhamos condições de vida ou não.
Paguemos-lhe com a mesma moeda amorosa:
não lhes dêem atenção nas eleições. Não votando.

Apoiem-se aqueles que fazem trabalhos para divulgar as suas ideias, os que trabalham em acções concretas para melhorar, mudar e transformar esta sociedade,
os “underdogs” fora da corrente.
E denunciem, acordem, divulguem ideias, fujam do controlo desta sociedade onde os psicopatas reinam.

Se eu podia viver sem estes conselhos?
Poder podia, mas não seria certamente uma underdog de rabo a abanar porque lhes dou algum trabalho.
Aos torturadores da Santíssima Inquisição das Corporações informo que já durmo com algemas, açoito-me diariamente e uso um cilício.